#DeusZeloso

Queridos mendigos e mendigas. Mais uma vez venho aqui neste blog inóspito e desabitado para deixar mais algumas palavras inúteis.

Eu estava aqui em minha introspecção noturna; noite fria onde o que me aquece é o café que preparei (porque estou sem blusa, vestindo apenas uma camisa social do meu trabalho pensei que a blusa estava na bolsa e me ferrei porque não estava). Eu passei alguns anos da minha vida pensando estar sozinho. Questionava minha fé e passei um bom tempo me vendo como um ateo modinha revoltado. Revoltado porque eu cresci dentro de igreja (não literalmente né animal) e minha educação foi sempre baseada em princípios éticos e morais cristãos não parece grande coisa. Com o passar dos anos eu me vi defraudado eu defraudei eu mesmo #Genial. Tudo o que eu acreditava já não fazia sentido e a minha fé em Deus que era o que me motivava e me fortalecia, aos poucos foi perdendo a sua força e morreu lentamente (eu mesmo a matei). Hoje eu analiso os erros e acertos do passado e a conclusão que tenho é de que eu era imaturo demais. Sim, imaturo. Sempre fui orientado a fazer as coisas da forma mais correta possível, e sempre busquei fazer, mesmo que tenha fracassado miseravelmente em grande parte dessas vezes (resumidamente, eu fiz muita merda buscando fazer o que era correto). Anos foram passando e somente depois de diversos tipos de adversidades que vivi foi foda demais!#CeÉlOko em áreas diferentes na vida, comprovei que aquele ditado que diz que “problemas não vêm para te matar; problemas são para forjar o seu caráter” (é mais ou menos isso) é um ditado real.

Eu sou muito grato a Deus hoje. Ontem eu estava cego demais para entender o que estava acontecendo. Tem coisas que ainda não sei o “por quê”, mas sei que lá na frente (talvez leve alguns anos) eu compreenderei eu realmente creio que é possível.

Se eu tivesse de escrever uma carta pra Deus, eu não saberia exatamente o que dizer. Não saberia por onde começar nem que perguntas fazer. Existem circunstâncias que não se compreendem e não existe resposta, você apenas aprende a conviver com elas. O importante é manter os pés no chão e não se deixar tomar pelo delírio de questões que não cabe ao homem responder.

Se questionar liberta a alma, eu não sei até que ponto isso pode ser considerado verdadeiro. Existem perguntas que eu simplesmente não quero saber a resposta.

Até a próxima.

OBS: Não esqueça de deixar uma moedinha para o mendigo.

Anúncios